Balé Teatro Guaíra faz abertura do 39º Festival de Dança de Joinville e é homenageado em exposição


O Balé Teatro Guaíra (BTG), companhia de dança paranaense, se apresentou nesta terça-feira (19) na Noite de Abertura do 39º Festival de Dança de Joinville, considerado o maior festival de dança do mundo. O grupo subiu ao palco do Centreventos Cau Hansen, em Joinville, Santa Catarina, com o espetáculo “O Lago dos Cisnes”. Além do prestígio de abrilhantar uma das noites mais importantes do evento, o BTG ainda está sendo homenageado através da ‘Exposição Guaíra: A História do Balé Teatro Guaíra‘.

Ao todo, 40 profissionais entre artistas, staff e técnicos fizeram parte do espetáculo, assistido por dançarinos, professores, coreógrafos e apreciadores da arte. A Noite de Abertura, juntamente com a Noite de Gala e dos Campeões, no encerramento do evento, é uma das mais aguardadas pelo público. Em outras edições, o Festival já recebeu apresentações de aclamados grupos nacionais, como a Companhia Brasileira de Ballet, a São Paulo Companhia de Dança e a Companhia de Dança Deborah Colke, por exemplo.

O Lago dos Cisnes do Balé Teatro Guaíra conta, em linguagem contemporânea, a história de amor entre o príncipe Siegfried e Odette, transformada em cisne por um bruxo. A criação tem direção e coreografia de Luiz Fernando Bongiovanni. Para construir a versão contemporânea, o coreógrafo revisitou o folclore e fez uma pesquisa iconográfica. O trabalho se baseia na história tradicional, mas traz linguagem e figurinos contemporâneos, com bailarinos interpretando dilemas atuais, como os conflitos da entrada na vida adulta e o relacionamento entre pais e filhos.

“É uma grande responsabilidade e, ao mesmo tempo, motivo de muito orgulho, pois o evento tem uma dimensão e importância que é extraordinária. É uma oportunidade incrível de troca entre artistas da dança do país todo, e de outros países. E não é apenas o tamanho, mas qualidade do evento, da organização, que torna o festival tão importante. Estamos muito felizes com a possibilidade de mostrar o ‘Lago’ na abertura”,

ressaltou Bongiovanni.

Para aqueles que não puderam assistir ao espetáculo, o BTG irá apresentar O Lago dos Cisnes em Curitiba, no Guairão, nos dias 24 e 25 de julho. Os ingressos estão à venda pelo Ticket Fácil, clicando aqui.

(Foto: Maringas Maciel/Divulgação/Teatro Guaíra)

Exposição do Balé Teatro Guaíra em Joinville

A exposição teve início nesta terça-feira, primeiro dia do festival, e vai até dia 30 de julho, no foyer do Teatro Juarez Machado, em Joinville. Conforme a organização do evento, esta é uma forma de homenagear todos aqueles que fazem e fizeram parte da companhia durante toda a sua trajetória. “Uma companhia de dança não se faz sozinha, é construída a muitas mãos, desde as equipes técnicas e de limpeza até os bailarinos que brilham no palco e o público que lota as apresentações. Esta exposição é uma homenagem a todas essas pessoas”, informou o Festival nas redes sociais.

“Esta exposição traz ao público momentos dessa linda trajetória. Os grandes espetáculos, mas, também, os homens e mulheres que os abrilhantaram dentro e fora dos palcos. Afinal de contas, arte é isso: encantamento com o mundo”,

afirmaram os organizadores do Festival.

O Balé Teatro Guaíra foi criado em 1969 e é a terceira companhia de dança mais antiga do Brasil. Em 50 anos, o BTG criou mais de 150 coreografias e se apresentou em 200 cidades, 17 estados e 5 países, chegando a um público de mais 1 milhão de pessoas. Atualmente, a companhia paranaense é mantida pelo Governo do Estado e tem 23 bailarinos, contratados pelo Palco Paraná.

Festival de Dança de Joinville

Considerado o maior festival de dança pelo livro dos recordes, o Guinness Book, em 2005, em 2022 o 39º Festival de Dança de Joinville conta com 9.397 dançarinos inscritos, 1.462 coreografias que serão apresentadas nos 11 dias de evento, 540 horas de espetáculos, 480 grupos participantes e mais de 270 mil espectadores (clique aqui e veja a agenda completa).

O Festival é um dos eventos mais esperados no mundo da dança e leva milhares de pessoas à Joinville, em Santa Catarina, todos os anos. Durante as férias de julho, dançarinos de todo o Brasil e também de países vizinhos aproveitam a programação intensa do Festival, que conta com competições de categorias como ballet, jazz, danças urbanas, danças populares e sapateado, entre outras modalidades. Além disso, mostras em palcos abertos espalhados pela cidade catarinense, em praças, shoppings e estruturas montadas em locais públicos, encantam os moradores e visitantes.

Cursos, oficinas, workshops, palestras e trocas de experiências também estão na programação e há ainda uma das maiores feiras de artigos de dança, a tradicional Feira da Sapatilha, no Expocentro Edmundo Doubrawa, que se torna ponto de encontro entre os participantes. Neste ano, uma novidade da organização é o Festival 40+, voltado para os participantes com mais de 40 anos.

Nesta edição, o festival é realizado de 19 a 30 de julho.





Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published.